Arquivo da categoria: Filmes

Novo Romance

novo romance

Galera,

o meu blog anda desatualizado e agora vocês vão saber o motivo. Minha brincadeira de escrever resenhas se tornou um projeto, em parceria com minha amiga de longa data Isadora Duarte.

Nós criamos  portal  Novo Romance. Lá vamos postar resenhas, citações e muitas outras coisas sobre o universo literário.

Se você curte minhas resenhas e gosta de saber sobre literatura romântica, não deixe de seguir o Novo Romance. Curta a nossa Fã Page no Facebook e siga a gente no Instagram.

Métrica (Série Slammed) – Colleen Hoover

metricas-pausa-slammed-Colleen-Hoover

Hoje aconteceu uma coisa que achei muito estranho. Uma das minhas preferidas autoras, do gênero New Adult, chegou no Brasil e eu não fiquei sabendo. Como é que pode? Antes tarde do que nunca. (risos)

Deveria ter relido a série para escrever esse post. Eu já li a série há algum tempo e estou meio confusa de partes que foram do primeiro ou do segundo livro. E, infelizmente, por isso, não lembro de muitas partes. Mas podem confiar. O drama é composto por muita música e poesia. A série é ótima. Colleen Hoover é sensacional. É de se apaixonar!

O livro Slammed, escrito pela Colleen Hoover, foi lançado com o nome Métrica. Eu sinceramente nunca compraria um livro com esse nome. Mas tem tipo de traduções/versões que a gente não tem como entender. Sei que é o significado de slammed em português, mas mesmo assim não achei apelativo.

Slammed foi o primeiro livro que li da autora. Ele conta a história de Layken. Ela perde o pai e junto com sua família, mãe e irmão, vão morar em outra cidade. Logo no seu primeiro dia lá, ela conhece Will Cooper. Em poucos dias, eles se apaixonam. Porém, como todo bom romance, eles não podem ficar juntos. Assim, Lake tem que aprender a lidar com a presença dele e lutar contra os seus sentimentos.

Sei que estou dando poucos detalhes e o que eu escrevi parece com um monte de outros livros. Mas Slammed não é como outro qualquer livro. O personagem Will é apaixonado pelo tipo de poesia que se chama em inglês slam, não sei como é o nome em português (desculpe-me a falta de interesse em procurar saber). Mas em grosso modo seria um tipo de poesia interpretada. Will expressa seus sentimentos através desse tipo de poesia. Isso apresenta um tipo de personagem que não estamos acostumados a ver. O livro é muito rico e apaixonante.

Point of Retreat/Pausa

No segundo livro da série, Point of Retreat, em portugês Pausa, Lake e Will provam que o amor pode superar qualquer coisa. Porém, uma ex-namorada do Will aparece na história, fazendo com que ele tenha que provar seu amor por Lake. O livro já está disponível para venda aqui no Brasil também.

This Girl

this-Colleen-HooverJá o último livro da trilogia, This Girl, é a versão de Will sobre o romance. No livro, ele e Lake estão casados, criando seus irmãos. Lake quer saber tudo sobre seu marido e ele revela sua história, seu ponto de vista sobre os bons e os péssimos momentos. O futuro dos dois vai depender de como Lake vai receber o ponto de vista de Will. O livro só será lançado em 2014.

Colleen Hoover no Cinema

É isso mesmo. Colleen Hoover está conquistando espaços. Slammed e Point of Retreat vão para o cinema através da Di Bonaventura Pictures, responsável pela produção do Transformers.

E não para por aí. Hopeless também vai para a telona. Francey Grace e Erin Di Gennaro, responsáveis por Battlefield Earth, Milk e The Joy Luck Club, adiquiriram o direito de produzir o filme.

Estou ansiosa e espero que as histórias não sejam estragadas no cinema.

Em Chamas (Jogos Vorazes#2) – Suzanne Collins

emchamasAmoras.  Os idealizadores dos Jogos Vorazes não tiveram outra opção a não ser tornar Katniss e Peeta campeões. A Capital entendeu sua atitude como um ato de rebelião. Já a população dos distritos interpretou como a esperança. Esperança de um dia as coisas mudarem.

O livro Em Chamas absorve ainda mais o leitor da trilogia Jogos Vorazes, escrita pela Suzanne Collins. Nele, Katniss terá que entrar no jogo da Capital. Sua atitude na arena fez ascender à fagulha e faltava pouco para a população se rebelar contra Panem. O presidente Snow ameaça matar sua família e Gale caso ela não prove para todo distrito o seu amor por Peeta, que o relacionamento deles é verdadeiro. Assim, Katnss e Peeta embarcam na Turnê dos Vitoriosos com a missão de acalmar a população. Eles precisam mostrar para todos os doze distritos que a atitude deles foi motivada por amor, não como forma de desafiar a Capital. Porém, a cada distrito visitado, ela percebe a agitação das pessoas. O sinal da revolta é verdadeiro.  Katniss é o tordo. Ela é o símbolo da revolução.

Em Chamas traz mais uma vez ação, suspense, sangue e crítica à sociedade. Ele apresenta também uma Katniss que não sabe distinguir o que sente por Gale e por Peeta. Após os Jogos Vorazes, a heroína se aproxima de Gale, seu melhor amigo. Ela não sabe se o que sente por ele é amor. Mas mesmo que se fosse, ela não poderia fazer nada. A Capital já havia traçado o seu futuro. Ficar com Gale não poderia ser uma opção.

Peeta. Katniss sabe o quanto ele é importante para ela. Quão fortes a presença e a ausência dele são na sua vida. Como ele é amigo, carinhoso e aquieta seus pesadelos. Ela gosta muito dele. Mas Peeta é a escolha da Capital.

Mas o que ela sente pouco importa. Ela é apenas uma peça de jogo. E nesse jogo, ela precisa dançar de acordo com a música. Para o presidente Snow, Katniss e Peeta fracassaram em provar que a atitude deles foi por amor. Os distritos começam a se rebelar. Desta forma, para mostrar o seu poder, a Capital determina que na edição especial dos Jogos Vorazes, o Massacre Quaternário, os tributos sejam sorteados entre os vitoriosos das outras edições dos Jogos. Ou seja, Katniss e Peeta acabam voltando para arena.

Bem. Acho que já contei demais sobre o livro. Se tiver interesse vai fundo. Conforme já falei na última resenha, estou relendo a trilogia. Mesmo sabendo detalhe por detalhe o que aconteceria, o livro Em Chamas continuou tirando meu folego. Eu chorei, fiquei com raiva e fiquei me colocando no lugar de Katniss. Gente… é muita crueldade.  Mas nem tudo é sangue. Tem romance. Vibrei novamente com o empenho de Cinna fazer Katniss inesquecível e com a desenvoltura de Peeta. E mesmo sabendo o final, torço para que Katniss e Peeta sobrevivam, que eles terminem juntos e sãos. Definitivamente, Suzanne Collins escreveu uma brilhante história.

Em Chamas no Cinema

emcahamsGente, acabei de descobrir que o Brasil será o primeiro país a exibir o filme Em Chamas. Saiu na Veja. De acordo com a matéria, a estreia foi antecipada antecipada em uma semana, para 15 de novembro, devido o feriado da Proclamação da República e ao excelente resultado de venda do primeiro filme da trilogia: Jogos Vorazes.

Bom… enquanto o filme não é lançado, vou devorando o último livro da trilogia, A Esperança

Assistam três trailers do Em Chamas.

Jogos Vorazes – Suzanne Collins

Sou big-fã da trilogia Jogos Vorazes (da Suzanne Collins), composta pelos livros: Jogos Vorazes, Em Chamas e A Esperança.  Decidi reler a série e resenhá-la aqui no blog para vocês, por conta da estreia mundial do filme Em Chamas, no dia 22 de novembro.

jogosvorazesO livro Jogos Vorazes introduz aos leitores a saga de Katniss Everdeen. Ela vive em Panem, uma nação que se ergueu após o fim da América do Norte. Panem é formada por 12 miseráveis distritos, que são governados severamente pela Capital. Como forma de demostrar seu poder pelos distritos, a Capital realiza anualmente o reality show chamado Jogos Vorazes, uma competição no qual cada distrito sorteia um jovem e uma jovem, de 12 a 18 anos, de cada distrito, para lutarem até a morte em uma arena.

A autora Suzanne Collins começa o livro narrando um pouco da vida da jovem de 16 anos, que vive com sua mãe e sua irmã no pobre Distrito 12. Fala das dificuldades que ela enfrenta, de como ela sustenta sua família e de seu amigo Gale. A narrativa é feita no dia da Colheita, data em que a Capital sorteia os tributos para os Jogos Vorazes. Para o seu azar, Prim, sua irmã, é escolhida para o sangrento programa televisivo. Katniss não vê escolha e se candidata para ir em seu lugar.

Katniss é uma menina forte, sobrevivente e inteligente. Mas não tem alguns dos requisitos que ajudam a vencer no torneio, ela é não é carismática e adorável. Porém, de certa forma, o destino ajuda a menina. Ela tem como figurinista Cinna, que a transforma na garota em chamas. O outro tributo do seu distrito, Peeta, se declara apaixonado por ela em entrevista ao vivo. Como eles não poderão ficar juntos, pois só um pode vencer a batalha, os idealizadores dos Jogos Vorazes os titulam como amantes desafortunados.

Conforme dá para perceber, a história não é nada agradável. Tem muito sangue, muitas mortes. Muito sofrimento. Muita tragédia. Mas mesmo com tudo negativo, é uma história de sobrevivência. É um livro lindo. Katniss e outros personagens são serem pensantes. Além de traçarem suas estratégias. São seres críticos.  São contra o sistema de Panem. Suzanne amarrou muito bem a história. As coisas acontecem não por magias, tudo tem lógica.

O livro traz muita emoção. É do tipo que não tem como parar de ler. Da primeira vez que li, em 2012, terminei os três livros em cinco dias. Parei de viver. Quando estava no trabalho, estava sufocada. Ficava olhando o relógio para dar a hora de ir embora e poder continuar a leitura na barca, no ônibus… onde desse. Tinha que saber o desfecho.

Estou relendo o livro, mas agora controlando minha ansiedade. Mas está difícil. Assim que postar essa resenha, vou correr para ler Em Chamas, o segundo livro da série.

Sobre o filme Jogos Vorazes

Jogos-Vorazes-filmeSe você não leu o livro e ficou interessado na história. Se você é do tipo que gosta de ler o livro para depois ver o filme. Pare! Mude de estratégia nesse caso.

Assisti ao filme com minha irmã, que não havia lido o livro. Ela me encheu de perguntas pertinentes, que tinham respostas no livro, mas não na produção cinematográfica. Mas mesmo assim ela gostou do filme.

Já para mim, que devorei a trilogia, saí do cinema com cara de arrasada. Como fizeram isso com Jogos Vorazes? O filme é uma decepção para quem leu o livro. Peca em muitos fatores. Muitos mesmo. É de dar muitaaaa raiva. Eu tenho consciência que livros normalmente são melhores que os filmes. Mas, eles mataram os pontos fortes da história. Não é atoa que trocaram quase toda a equipe da produção e direção do filme. Ele decepcionou em venda, em bilheteria e foi criticado por muitos.

Conversei com outras pessoas que assistiram ao filme e elas realmente gostaram. Por isso, proponho que aluguem Jogos Vorazes e depois leiam o livro. O filme será mais um convite para o livro.

Cinema: Amor sem fim

Como boa amante do cinema, sou big fã do site IMDB. Sempre estou procurando por novidades e hoje encontrei uma: Endless Love, dirigida por Shana Feste, mesma diretora do filme Onde o amor Está! O filme previsto para o dia dos namorados americano, em fevereiro, conta a história de amor de dois jovens. Mas os pais dela não querem que a filha se envolva com o rapaz.

Sim. Parece ser mais um filme quanto tantos outros. Mas o trailer me prendeu e o drama parece ser bom. Assista abaixo!

O Lado Bom da Vida por Matthew Quick e por David O. Russell

loladobomdavida_livro_filmeNormalmente, eu leio antes de assistir o filme. Mas como não conhecia o autor de O Lado Bom da Vida, preferi ir ao cinema e ver do que se tratava. No dia seguinte, já estava com livro lido. Fiquei apaixonada pela temperamental história de Pat e Tiffany.

O Lado Bom da Vida tem dois lados: o original escrito por Matthew Quick e o adaptado para o cinema de David O. Russell. Ambos têm a mesma essência. Contam a história de Pat, de como ele sai de uma instituição mental e tenta reconciliar com sua ex-esposa.  De como o destino lança coisas ruins para que coisas boas coisas possam acontecer.

Para mim, a grande diferença entre a obra literária e a cinematográfica está em como o drama foi contado. Matthew Quick escreveu uma história mais sofrida, que nos faz refletir sobre problemas psiquiátricos de Pat. David O. Russell resolveu fez uma narrativa mais leve, agradável e engraçada.

Veja abaixo algumas outras diferenças que posso contar, sem entregar demais a história.

Livro Filme
Pat passa anos internado numa clínica mental. O motivo da internação só aparece no final do livro. Pat passa apenas alguns meses.  Não há segredos sobre o motivo da internação.
O pai dele não é compreensível e nem quer se reconciliar com o filme. O pai dele tem TOC e quer se aproximar do filho.
Seu irmão é preocupado com ele, amigo e cheio de cuidados. O irmão é um escroto. Ridículo. Mas mesmo assim, Pat “só tem amor por ele”.
A maior parte da história é dramática e pesada. David criou ótimas cenas, engraçadas e inteligentes. Equilibrando o filme.
Tem pouco Danny Tem maior participação do Danny
O destaque é Pat. O filme foi feito para Jennifer Lawrence, então, Tiffany é o destaque do filme.
Pat e Tiffany se falam pouco. O livro conta mais da relação dele com o pai, a mãe e a família. Eles se falam pra caramba. E tem ótimas discussões.
Tiffany manda Pat e sua ex-mulher “se fuderem”. Senti falta disso no filme. Pois como eles discutem mais, ele merecia escutar isso dela também.
Tiffany é bem mais nova do que Pat. Não fala sobre idade.
A coreografia da dança final retrata os sentimentos da Tiffany pelo Pat. O que ele significa para ela. A coreografia da dança representa a as mudanças de humor de Tiffany e a bipolaridade de Pat. Ora música lenta, ora música agitada. Um mix total.

Existem ainda outras diferenças. Que eu preferi ocultar ou que não lembro. Li o livro só uma vez e foi no início do ano. Certamente esqueci algo.(risos)

Então, qual é o melhor? Livro ou filme?

Li muitas resenhas que comparavam o livro e o filme. Todos naqueles discursos que livro é sempre melhor do que filme e blá blá blá.

A intensão de Matthew Quick  e David O. Russell é diferente uma da outra. Logo de cara, percebe-se que David não quis filmar o livro. Ele reescreveu a história. A meu ver, um busca reflexão e outro o entretenimento. Então para mim não há melhor. Achei o filme ótimo (Definitivamente, foi o melhor filme que assisti em 2013. Bom, pelo menos até agora) e também achei o livro maravilhoso. Indico os dois.

Agora, se ser melhor for uma comparação de melhor ou pior por identificação…  Identifico-me mais com o filme. Eu prefiro histórias mais leves. E quando são românticas, elas aquecem o coração.

Os caras perfeitos só existem em histórias

“I am single because apparently the only good
men that I know are fictional”.

Estava vendo quais filmes entrarão em cartaz ainda nesse ano no site IMDB e encontrei um que me chamou atenção: Austenlad. A produção cinematográfica, estrelado por Keri Russell , conta a história da soleira Jane Hays, uma mulher que é obcecada pela história de Pride and Prejudice. Ela está em procura de um namorado, de perfeito cavalheiro, digno de um livro de romance.

Assisti o trailer e em certo momento, a personagem principal diz: “Sou solteira porque aparentemente os únicos caras bons que conheço são fictícios”. Morri de rir. Já pensei em coisa do tipo. Aí decidi compartilhar aqui no Blog, pois acredito que pessoas apaixonadas por personagens de livros sofrem um sério risco de passar por isso.Não é?