Arquivo da categoria: O que achei

Aqui você vai encontrar meu ponto de vista sobre o livro, não o resumo do livro.

Novo Romance

novo romance

Galera,

o meu blog anda desatualizado e agora vocês vão saber o motivo. Minha brincadeira de escrever resenhas se tornou um projeto, em parceria com minha amiga de longa data Isadora Duarte.

Nós criamos  portal  Novo Romance. Lá vamos postar resenhas, citações e muitas outras coisas sobre o universo literário.

Se você curte minhas resenhas e gosta de saber sobre literatura romântica, não deixe de seguir o Novo Romance. Curta a nossa Fã Page no Facebook e siga a gente no Instagram.

Easy (Tammara Webber)

easy-tammara-webberAntes de começar a ler o Easy, escrito por Tammara Webber, já havia simpatizado com o livro. Os personagens principais são Jacqueline e Lucas, nomes de duas pessoas muito importantes na minha vida.

O New Adult livro é muito fácil de ler. Eu me envolvi com a história logo nas primeiras páginas.

Easy conta a história de Jacqueline, uma jovem universitária, que abdicou dos seus sonhos para poder viver perto do seu namorado. Porém, quando ela menos esperava, Kennedy termina o romance e deixa a menina desolada.

Jacqueline tem uma grande amiga Erin, daquelas que quando a gente lê em livros, pensa como é bom estar perto de pessoas como essa. Em uma noite, para animar Jacqueline, Erin convida ela para uma festa. Porém, a noite acaba mal e Jacqueline é atacada por Buck, amigo do seu ex-namorado. Mas por sorte, antes de acontecer algo pior, ela é salva pelo desconhecido Lucas.

Jacqueline não conta para ninguém o que ocorreu. Fica dedicada as suas aulas de músicas e para de assistir sua classe de economia, onde seu ex-namorado é estudante. Duas semanas de ausência na aula de economia, ela decide superar os seus sentimentos e tentar recuperar o tempo perdido. O professor da classe concorda em não reprová-la, se ela fizer monitoria com Landon.

Enquanto ela troca diversos e-mail com Landon e começa a ficar envolvida por um cara que ela nem conhece, o seu salvador Lucas está em toda parte.

Nesse período, Erin e outras amigas começam um plano para que Jackie esqueça seu ex. E nada mais apropriado do que esquecê-lo com o Lucas, o bad boy cheio de tatuagens.

Esse livro tem dois segredos. O primeiro é quem é Landon e outro o que o passado do Lucas esconde. Quem é London é resolvido rápido. E o passado do Lucas é descoberto mais para o final do livro.

Normalmente, a gente vê os personagens esperando para saber o segredo do outro, esperando a pessoa estar pronta para revelar. Mas Tammara Webber fez diferente. A mocinha colocou a mão na massa e começou a desvendar o mistério. Adorei Jackie não ser passiva e correr atrás da informação que era tão importante para ela compreender Lucas.

É uma leitura super gostosa de ler. Tenho visto que muitas pessoas que curtiram Belo Desastre também gostaram de Easy. Tem umas até que estão comparando um livro com outro, por conta dos anti-heróis e das partes mais quentes. Mas nem vou ousar fazer isso, vejo as histórias completamente diferentes.

Easy é um livro super fácil de amar. Boa leitura!

Belo Desastre ( Jamie McGuire)

Finalmente encontrei um livro em que a protagonista não sofre com o seu passado. Estava precisando disso. Mudança na receita de como fazer livro.

belo-desastreBelo Desastre, de  Jamie McGuire, conta a história de Abby Abemathy. Ela e sua amiga estão começando a faculdade, deixando o passado de Abby para trás e buscando uma nova vida. Abby conhece Travis Maddox, o bonito, tatuado e galinha do pedaço. Travis quer Abby, mas ela não quer nada com ele. Para tentar mantê-la mais perto, Travis faz uma aposta. Se ele perder, ele fica um mês inteiro sem sexo. Se ela perder, ela terá que morar um mês com eles.

Eu não vou contar quem ganhou, mas certamente em outro blog você encontrará essa resposta. Mas o que me conquistou no livro foi como Jamie McGuire construiu a protagonista. Abby é uma personagem de personalidade forte, que sabe o que ela não quer para vida. Quando o seu passado vêm à tona, ela mata a bola no peito e enfrenta as dificuldades. Ela não sofre pelo que foi. Mas por mais que ela enfrente o passado, o ponto fraco da Abby é que o medo do passado se repetir à torna racional, muitas vezes deixando os sentimentos dela de fora. Assim, ela busca sempre o mais simples e o menos complicado. Ou seja, o oposto de Travis.

Abby tenta não se envolver com Travis. Mas a atração dos dois é mais forte e ela acaba cedendo. Os dois começam uma intensa jornada de altos e baixos. Os dois juntos são literalmente um belo desastre. Eles não sabem lidar um com o outro. Há crises de ciúmes, brigas na frente de todos e muita confusão. É do tipo de casal que ninguém sabe a razão pela qual estão juntos, pois cada um parece ser mais louco que o outro.

O livro foi muito bem escrito. É um dos mais vendidos das livrarias no Brasil e bomba no mundo também. É do tipo que se compra e não se arrepende.

Desastre Eminente

A continuação do Belo Desastre, para mim é um desastre. Não tive paciência para ler a versão do Travis. Até onde li, havia pouca novidade de valor. Como tinha outros livros em mente para ler e não estava curtindo, optei por parar de ler. Desastre Eminente está vendendo muito, principalmente entre as fãs de Travis. Mas eu não indico a leitura.

Métrica (Série Slammed) – Colleen Hoover

metricas-pausa-slammed-Colleen-Hoover

Hoje aconteceu uma coisa que achei muito estranho. Uma das minhas preferidas autoras, do gênero New Adult, chegou no Brasil e eu não fiquei sabendo. Como é que pode? Antes tarde do que nunca. (risos)

Deveria ter relido a série para escrever esse post. Eu já li a série há algum tempo e estou meio confusa de partes que foram do primeiro ou do segundo livro. E, infelizmente, por isso, não lembro de muitas partes. Mas podem confiar. O drama é composto por muita música e poesia. A série é ótima. Colleen Hoover é sensacional. É de se apaixonar!

O livro Slammed, escrito pela Colleen Hoover, foi lançado com o nome Métrica. Eu sinceramente nunca compraria um livro com esse nome. Mas tem tipo de traduções/versões que a gente não tem como entender. Sei que é o significado de slammed em português, mas mesmo assim não achei apelativo.

Slammed foi o primeiro livro que li da autora. Ele conta a história de Layken. Ela perde o pai e junto com sua família, mãe e irmão, vão morar em outra cidade. Logo no seu primeiro dia lá, ela conhece Will Cooper. Em poucos dias, eles se apaixonam. Porém, como todo bom romance, eles não podem ficar juntos. Assim, Lake tem que aprender a lidar com a presença dele e lutar contra os seus sentimentos.

Sei que estou dando poucos detalhes e o que eu escrevi parece com um monte de outros livros. Mas Slammed não é como outro qualquer livro. O personagem Will é apaixonado pelo tipo de poesia que se chama em inglês slam, não sei como é o nome em português (desculpe-me a falta de interesse em procurar saber). Mas em grosso modo seria um tipo de poesia interpretada. Will expressa seus sentimentos através desse tipo de poesia. Isso apresenta um tipo de personagem que não estamos acostumados a ver. O livro é muito rico e apaixonante.

Point of Retreat/Pausa

No segundo livro da série, Point of Retreat, em portugês Pausa, Lake e Will provam que o amor pode superar qualquer coisa. Porém, uma ex-namorada do Will aparece na história, fazendo com que ele tenha que provar seu amor por Lake. O livro já está disponível para venda aqui no Brasil também.

This Girl

this-Colleen-HooverJá o último livro da trilogia, This Girl, é a versão de Will sobre o romance. No livro, ele e Lake estão casados, criando seus irmãos. Lake quer saber tudo sobre seu marido e ele revela sua história, seu ponto de vista sobre os bons e os péssimos momentos. O futuro dos dois vai depender de como Lake vai receber o ponto de vista de Will. O livro só será lançado em 2014.

Colleen Hoover no Cinema

É isso mesmo. Colleen Hoover está conquistando espaços. Slammed e Point of Retreat vão para o cinema através da Di Bonaventura Pictures, responsável pela produção do Transformers.

E não para por aí. Hopeless também vai para a telona. Francey Grace e Erin Di Gennaro, responsáveis por Battlefield Earth, Milk e The Joy Luck Club, adiquiriram o direito de produzir o filme.

Estou ansiosa e espero que as histórias não sejam estragadas no cinema.

Pushing the Limits – Katie McGarry

Pushing the LimitsA resenha dessa semana é da publicação Pushing the Limits, da Katie McGarry. O livro conta a história de Echo Emerson e Noah Hutchins, dois adolescentes que tiveram perdas e estão buscando que a vida volte ao normal.

Cada capítulo do livro é dedicado à narração de um dos dois personagens. Ora tem a versão de Echo e ora a de Noah. No inicio não estava gostando da autora ficar intercalando as narrativas. Não basta o drama de um personagem, tem que ficar se aprofundando no de outro também? Essa foi a primeira sensação que tive.

Mas depois, fui me envolvendo e curtindo a história. É muito bonita relação que Noah e Echo constroem juntos. Não tem como não torcer pelos dois juntos, mas principalmente para que os “problemas” enfrentados por cada um sejam resolvidos. Chorei um pocado com Noah.

Dessa vez, vou pular a parte de contar sobre o enredo. Se quiser saber mais, clique em Pushing the Limits. Você terá uma boa visão da história. Mas cabe aqui uma pequena observação. Katie McGarry coloca Echo como a principal. A sinopse foca nela. Mas na verdade o livro é bem divido entre os dois. Aí vai depender da leitura de cada. A história de Noah me emocionou mais, as transformações dele me chamaram mais atenção. Assim, tenho-o como principal.

Pushing the limits é o primeiro livro de uma série. Por ora não pretendo ler os outros, pois eles contam histórias de outros personagens, amigos de Noah e Echo. No momento, não estou interessada.

Finding Cinderella (Hopeless, #2.5) – Colleen Hoover

Depois de ler a série Jogos Vorazes, nada mais apropriado do que ler um romance light. E que bom que Finding Cinderella, da minha querida autora Colleen Hoover, me deu a leitura que eu precisava.

findingcinderellaFinding Cinderella faz parte da série Hopeless e pode ser lido independentemente da leitura dos outros da série. O livro é narrado por Daniel, amigo de Holder. Mas antes de entrar na história do livro, preciso dizer que a base dela está no livro Losing a Hope. Onde Daniel conta para  Holder que conheceu uma misteriosa garota, que apareceu no em que ele se esconde no colégio, ele acaba a apelidando de Cinderella. Eles pretendem nesse encontro que se amam. Ela sai do closet sem ele saber quem era a garota. E desde então, tudo o que ele quer é reencontrar a Cinderella.

Eu não me apeguei essa informação, pois no primeiro livro, Hopeless, a autora não destacou os personagens secundários.

Em Finding Cinderella, Colleen narra história de Daniel, um ano após encontrar Cinderella. No inicio do livro, ele termina o relacionamento com Val e conhece Six, melhor amiga da Sky. A atração é instantânea, mas Holder proíbe Daniel de tentar qualquer coisa com Six. Então, Daniel e Six começam a namorar escondido.

Eu poderia até esconder que Six é a Cinderella. Mas não tem como fazer esse suspense. Na sinopse do livro, a própria autora conta. Porém, só depois da metade da história que a autora revela isso. Daniel descobre que Sky é a Cinderella, mas isso não garante que eles ficarão juntos. Ela tem um segredo e eles precisam saber se conseguem superá-lo.

O livro é bem pequeno. Muito fácil e gostoso de ler. O drama aparece mesmo no final do livro e logo é resolvido. Então, não é do tipo de história que você sofre com cada página virada. O que mais gostei do livro é o fato da Colleen destacou dois personagens pouco valorizados em Hopeless e Losing Hope, porém tão importantes para os protagonistas da série. Sem falar que eu acabei descobrindo um pouco, bem pouco, sobre como Sky e Holder continuaram vivendo.

Mas também não é o tipo de livro que você morreria para ler. Vejo-o como um presentinho da autora para os fãs da história de Sky e Holder. Sendo assim, super indicado para quem leu e curtiu a série Hopeless.

A Esperança (Jogos Vorazes#3) – Suzanne Collins

aesperança

A garota em chamas sobrevive. Sobrevive aos Jogos Vorazes. Sobrevive ao Massacre Quaternário. Katniss Everdeen é resgatada da edição especial dos Jogos Vorazes pelos rebeldes do lendário Distrito 13. Peeta é sequestrado pela Capital.

A Esperança, último livro da brilhante saga Jogos Vorazes, escrita por Suzanne Collins, Katniss Everdeen descobre que o Distrito 13 orquestrou um plano gigante para resgatá-la do Massacre Quaternário. Ela, alguns outros vitoriosos dos Jogos e sobrevivente do Distrito 12 (incluindo Gale, Prim e a mãe de Katniss) passam a morar no Distrito 13, lugar onde todos pensavam que havia sido destruído pela Capital. Lá, Katniss também descobre que Coin, presidente do Distrito 13, tem planos especiais para ela.

Os rebeldes a querem como cara da revolução. Assim sendo, por tudo o que ela passou nos Jogos Vorazes e no Massacre; pela morte de Rue; pelas chicotadas em Gale; pelo levante no Distrito 8; e pela oportunidade de manter Peeta vivo, entre  tantos outros motivos, Katniss decide ser a cara, o corpo e a voz da revolução. Ela aceita a desempenhar o papel que o Distrito 13 designou. Ela é tordo, o símbolo da revolução. E assim, a guerra contra Panem começa.

O terceiro livro da série traz mais ação, mais crítica à sociedade, mais luta pelo poder, mais superação física, mais sangue, mais emoção e mais romance. Suzanne Collins humaniza ainda mais os personagens. A autora apresenta novos personagens, inclusive um pior que o presidente Snow. Tudo que acontece na história poderia acontecer na vida real. Inclusive, vale a pena fazer analogias com o mundo real, com o sistema capitalista que vivemos.

Quando terminei de reler a série, tive a mesma reação de quando li pela primeira vez. Aos prantos (estava chorando muito) e falei para mim mesma: “Ual. Que final justo!”. A personagem principal não é o padrão de heroínas que estamos acostumados a encontrar nos livros. Katniss passa por muita coisa ruim. Vive um inferno. Foi uma peça para a Capital e para Panem. Ela e muitos dos personagens têm muitas perdas, ficam entre a vida e a morte diversas vezes. Desta forma, com toda violência, tragédia e brutalidade, não teria como acontecer um final feliz para os personagens. Collins encerra a história de forma digna e brilhante, permitindo que os personagens sigam em frente dentro do possível.